Menu Principal


10 boas razões para fazer reuniões com a equipe PDF Imprimir E-mail

Por Patrícia Bispo*

Quando pessoas conhecidas encontram-se, naturalmente, elas começam a interagir umas com as outras e sempre surge um assunto para ser o centro da conversa. Seja o momento breve ou não, existe a troca de informações. Da mesma forma que acontece no campo pessoal, no ambiente de trabalhos os indivíduos têm a tendência de criarem vínculos, até porque é impossível atuar em uma organização sem "trocar" palavras com seus pares. Se o contato diário com os colegas já é um fator que agrega valor à empresa, imagine quando se estimula a reunião entre os membros da mesma equipe? Abaixo, listo 10 razões para que os gestores instituam o hábito de promover encontros periódicos com os liderados.

1 - Melhoria da integração - A correria do dia a dia nem sempre permite que os próprios membros da equipe parem para trocar ideias sejam essas relacionadas à empresa ou às novidades que circulam no mercado, por exemplo. Durante a reunião em grupo, as pessoas têm essa oportunidade: pararem para fazer o contato face a face sem precisar contar os segundos a todo instante.

2 - Líder mais próximo - Infelizmente, há "líderes" que insistem em permanecem como seres intocáveis e distantes da realidade vivenciada por sua equipe. A liderança que é antagônica a esse tipo de comportamento, aproveita a reunião com sua equipe para também se aproximar, cada vez mais, dos seus colegas de trabalho. Afinal, o gestor precisa conhecer seus liderados, para que possa alcançar e superar as metas que são estabelecidas pela organização.

3 - Percepção do clima - Quando a liderança reserva tempo em sua agenda para realizar encontros periódicos com sua equipe, consegue uma chance ímpar de perceber como está o clima entre seus liderados. O convívio diário faz com que o gestor perceba o comportamento de cada profissional em relação a vários fatores, inclusive no que se refere aos próprios pares.

4 - Pendências em dia - Ao parar para conversar com os colaboradores, o líder deve reservar espaço para colocar "em dia" as pendências que envolvem o papel dos membros que compõem a equipe. É uma ótima oportunidade, por exemplo, para lembrar que em determinado dia, todos precisam apresentar um relatório no que se refere às suas atividades específicas.

5 - Divulgação oficial - Um dos principais inimigos de uma gestão é a falta de uma comunicação clara com seus profissionais e isso, por sua vez, dá margens aos boatos. Sendo assim, durante o encontro o gestor pode aproveitar para repassar alguma informação oficial relativa à organização e tirar dúvidas, caso algum colaborador peça mais esclarecimentos.

6 - Ideias à vista - Boas ideias já fizeram muitas organizações darem uma verdadeira guinada no negócio e se destacarem da concorrência. E muitas dessas ideias já foram apresentadas por colaboradores, pessoas que aparentemente nunca poderiam agregar diferenciais significativos. As reuniões em equipe podem fazer a diferença porque abre espaço para os colaboradores apresentarem sugestões que otimizem não apenas o trabalho da sua equipe, mas que futuramente possa ser adotada por outros setores da companhia.

7 - Revelação de talentos - Quando o colaborador ganha espaço para apresentar sugestões e de forma assertiva defender seu ponto de vista, o gestor consegue identificar o potencial de um profissional que por falta de espaço, de oportunidade nunca conseguiu demonstrar seu real valor.

8 - Xô rotina - Para algumas pessoas pode parecer bobagem, mas para outras o momento de se reunir com os colegas e o gestor torna-se uma chance de quebrar a rotina. Isso ocorre, principalmente, para quem realiza trabalhos repetitivos e quase não consegue parar para cumprimentar um colega que se senta no outro extremo da sala.

9 - Zona de conforto - Quem pensa que uma reunião precisa seguir os moldes da formalidade, aonde as pessoas sentam, ao redor de uma mesa longa, e cochilam o tempo todo, engana-se. Quando se usa a criatividade, o gestor pode ser agente ativo e também convidar os liderados para interagirem. Ele pode, por exemplo, aplicar alguma dinâmica de grupo que identifique se a equipe possui ou não uma boa comunicação em momentos de situações inesperadas. O que vale aqui é fazer com que todos ou a maioria consiga assimilar algo de positivo daquele momento.

10 - Desenvolvimento - A reunião promovida entre os membros de uma equipe pode se tornar um momento valioso para disseminar conhecimento entre as pessoas. Isso porque, cada colaborador pode apresentar situações diferenciadas que vivenciou no ambiente de trabalho e mostrar aos colegas qual foi a solução que ele encontrou para aquele problema. Além disso, podem ser apresentadas indicações de livros, revistas ou sites especializados que agreguem conhecimento diferenciado e que possa ser aplicado no dia a dia de todos.

 

*Patrícia Bispo
Formada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo, pela Universidade Católica de Pernambuco/Unicap. Atuou durante dez anos em Assessoria Política, especificamente na Câmara Municipal do Recife e na Assembléia Legislativa do Estado de Pernambuco. Atualmente, trabalha na Atodigital.com, sendo jornalista responsável pelos sites: www.rh.com.br, www.portodegalinhas.com.br e www.guiatamandare.com.br.

Fonte: www.rh.com.br