Menu Principal


O poder das palavras PDF Imprimir E-mail

Por Irlei Wiesel*

Palavras negativas, destrutivas e crueis, podem causar rupturas profundas na alma de quem as ouve.

Muitas vezes somos vítimas de pessoas intempestivas. Elas dizem o que querem, ferem como uma lança afiada e reluzente para poucos minutos depois dizerem:
- Desculpe, não era bem isso que queria dizer a você.

Fico arrasada quando sou vítima de palavras que me depreciam. Mesmo sabendo proteger-me do veneno do outro. Teoricamente, sei evitar que a energia ruim do outro me afete. Mesmo assim, sou imensamente sensível às palavras. E, sou capaz de afirmar que a maioria das pessoas também é.

Somos seres comunicativos e expressamos muito de nós próprios com o uso da palavra. Expressamos nosso mundo interno juntando letras. E neste contexto real, pessoas são vítimas ou vilões. Umas largam o veneno e outras precisam imediatamente do antídoto para evitar a morte.

A palavra mata. Ela mata a autoestima, os sonhos, a esperança, a alegria, a motivação, o sentido da vida e muito mais. A palavra não derruba o corpo físico, mas derruba o amor próprio. Ela abafa a alma e torna o ser um hóspede do seu próprio cativeiro.

Pais, professores, conhecidos, familiares, colegas de trabalho, empresários, amigos, todos os atores de um cenário que pode destruir o outro ou, então, elevá-lo.

Pensar sobre isso, tentar corrigir a destruição causada por estas inúmeras letrinhas deveria ser uma obrigação diária e geral para cada um. Que tal uma lei federal, punindo aqueles que soltam veneno sobre os outros? Eu a chamaria de "Lei Anticorrosão da Alma". Sim porque o veneno é um ácido com o poder de corroer oportunidades e diminuir o potencial humano.

Sinto que aqueles que cuidam e zelam pelas palavras proferidas são uma espécie de "Estrela Solitária" que brilham intensamente, em meio a tantas outras.

"Estrelas Solitárias" se diferenciam no céu, pois tudo o que dizem é CONSTRUTIVO e EDUCADOR. São mestres e costumam, cedo ou tarde, fazer seguidores. São agentes incansáveis a serviço da transformação interna. São elegantes no auxílio a pessoas que já foram envenenadas por uma palavra jogada ao vento. A "Estrela Solitária" identifica claramente a pessoa que tem uma imensa capacidade de se diminuir diante da vida. De forma construtiva e educadora revela ao outro o valor e a grandeza esquecidos e abafados por uma palavra destrutiva.

Quando somos adultos até podemos aumentar as defesas internas, protegendo-nos. Para isso, o autoconhecimento é um excelente antídoto. Mas as crianças pequenas, como poderão se proteger? Elas partem do princípio que os pais sempre têm razão.

E os alunos? Eles sabem que os professores são educadores e para tal usam as palavras para passar conhecimento. Para eles, o que vem do professor é uma verdade absoluta.

Sendo assim, solicito que empreguem palavras positivas. Acrescente ao vocabulário pérolas e as ofereça a pessoas com as quais você convive. Experimente e muito possivelmente você será responsável pelo sucesso de alguém.

Boa sorte a todos nós!

*Irlei Wiesel
Irlei Wiesel é Terapeuta Comportamental, com especialização em hipnose, treinada pelo Dr. Jeffrey Zeig e Stephen Gilligan além de outros. Master Practitioner em Programação Neurolingüística e Practitioner em Terapia da Linha do Tempo. Membro da Time Line Therapy com sede no Hawaí-USA. Pós-Graduada em Psicopedagogia. Formação em Reiki. Especialista em Regressão de Memória. Com formação em Terapia Reencarnacionista. Atua a mais de 15 anos em sua clínica, além de ministrar Cursos e Palestras na área Comportamental.+ textos de Irlei Wiesel

Fonte: www.rh.com.br