Menu Principal


Crime organizado transnacional PDF Imprimir E-mail

Wálter Maierovitch, colunista de CartaCapital, organiza livro com Alessandra Dino sobre as organizações criminosas que agem internacionalmente

As organizações criminosas internacionais, como a siciliana Cosa Nostra e a Al-Qaeda, representam um “perigo real à segurança nacional, aos direitos da pessoa humana e à estabilidade dos Estados soberanos”, conforme atestaram os 140 países que participaram, em 1994, da Conferência de Nápoles, que seis anos depois evoluiu para a primeira Convenção Mundial sobre Crime Organizado Transnacional. Nas duas ocasiões, as Nações Unidas destacaram os efeitos do crime organizado nas economias nacionais, tendo em vista que o fluxo movimentado pelo tráfico chega a 400 bilhões de dólares por ano.

 

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para analisar a complexidade das organizações mafiosas e suas influências no mundo político, os juristas Alessandra Dino e Wálter Fanganiello Maierovitch, que também é articulista de CartaCapital, organizam a coletânea Novas Tendências da Criminalidade Transnacional Mafiosa, lançada pela Editora Unesp.

Os textos do livro trabalham nove diferentes campos temáticos, como os crimes de colarinho branco, a estrutura das empresas mafiosas, psicologia criminosa, entre outros. Especificamente sobre a situação brasileira, há um ensaio que investiga as relações entre governo, narcotráfico, jogo do bicho e carnaval.

O lançamento acontece no dia 6 de dezembro, às 20 horas, no Iate Clube de Santos, em São Paulo.

Sobre os organizadores
Wálter Fanganiello Maierovitch – presidente do Instituto Brasileiro Giovanni Falcone de Ciências Criminais, desembargador do Tribunal de Justiça, ministro no governo Fernando Henrique, professor de pós-graduação em direito penal e processual penal, além de professor-visitante da Universidade de Georgetown (Washington-EUA). Recebeu do presidente italiano Oscar Scalfaro a comenda de cavaleiro da República pela luta antimáfia, com risco pessoal. Escreve semanalmente em CartaCapital.

Alessandra Dino – doutora em filosofia pela Universidade de Perugia e professora adjunta de Sociologia Jurídica na Universidade Estadual de Palermo. Autora de diversas obras sobre organizações mafiosas, entre elas La mafia devota (2008), que investiga as relações entre a máfia e a religião.

 

Fonte: www.cartacapital.com.br