Menu Principal


ESM apoia Seminário Internacional sobre Gestão Judicial PDF Imprimir E-mail

A ESM apoia o Seminário Internacional sobre Gestão Judicial que será realizado no Brasil, por intermédio do Coordenador do Núcleo de Inovação e Administração Judiciária – NIAJ, Juiz Carlos Eduardo Richinitti, que estará participando ativamente da organização do evento.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Centro de Estudos de Justiça das Américas (CEJA) são os organizadores oficiais do VIII Seminário de Gestão Judicial que tem como tema: o Planejamento Estratégico e Tecnológico Frente ao Novo Perfil das Demandas Contemporâneas. O evento, voltado para membros do judiciário dos países das três Américas, acontece nos dias 28, 29 e 30 de novembro deste ano. Sediado pela primeira vez no Brasil, seu objetivo é conhecer e discutir os processos de planejamento estratégico e tecnológico do Poder Judiciário nos níveis intra e interinstitucional, para identificar a experiência internacional acumulada sobre o tema.

O seminário acontece anualmente e já foi realizado no Chile, na Nicarágua, em El Salvador, no Peru e no Paraguai. O CNJ participou das últimas duas edições, na Costa Rica em 2008 e na Argentina em 2009. De acordo com o chefe de gabinete da presidência do CNJ, Luiz José Pedretti, durante o seminário serão apresentadas boas práticas relativas ao âmbito processual e à implementação de tecnologias de informação e comunicação. Para Pedretti “a intenção é demonstrar como essas variáveis podem ser particularmente úteis na análise e na adoção de medidas para o enfretamento das demandas de massa, observados os direitos fundamentais da cidadania”.

O seminário será dividido em painéis com três temas diferentes, entre eles:  Planejamento Estratégico das Cortes Supremas, Planejamento Estratégico diante do volume crescente de demandas judiciais nas sociedades contemporâneas e o papel das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) a serviço da administração da Justiça.

Com o intuito de renovar, serão incorporados ao evento uma Feira (com stands) sobre as melhores práticas em tecnologias da informação e comunicação  e  uma Plataforma Web, que cumprirá funções de difusão de materiais e conteúdos, transmissões ao vivo e de plataforma virtual da Feira. Tribunais e instituições públicas podem  participar da Feira, mediante inscrição de trabalhos que estejam relacionados às soluções tecnológicas, aos serviços de informação e às ferramentas de TICs.

Além disso, será realizado um concurso para a apresentação de trabalhos técnicos, que buscará selecionar experiências inovadoras em matéria de gestão nos processos de trabalho das diversas instituições do sistema de justiça, abrangendo o Poder Judiciário, o Ministério Público e a Defensoria Pública.

Em breve as inscrições poderão ser feitas pelo hotsite www.cejamericas.org ou no link disponível pelo portal do CNJ www.cnj.jus.br. Neles, será possível obter todas as informações sobre o evento.

CEJA: É um organismo intergovernamental com autonomia técnica e operacional criado em 1999 pela Assembléia Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA). Com sede em Santiago, no Chile, sua principal atribuição é disseminar o conhecimento (troca de informações) judicial nas Américas, as boas práticas judiciárias adotadas nos países das três Américas (do Sul, Central e do Norte) e o intercâmbio entre os tribunais dessas nações. Visa ainda promover o aperfeiçoamento dos recursos humanos e outras formas de cooperação técnica, bem como o apoio aos processos de reforma e modernização dos sistemas de justiça na região.



IC/EN

Agência CNJ de notícias