Menu Principal


TRF-4 cede sistema eletrônico para prefeitura PDF Imprimir E-mail

O presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, desembargador federal Vilson Darós, assinou um termo de cooperação técnica com o prefeito de Porto Alegre José Fortunati para tranferência de sistema informatizado para a administração municipal. De acordo com o termo, o tribunal passa o software que virtualiza processos administrativos para a prefeitura.

Segundo o TRF-4, o SEI (Sistema Eletrônico de Informações) foi totalmente desenvolvido por servidores do tribunal sem custos para a administração. Ele dispensa o uso do papel e agiliza os trâmites da administração. O SEI está implantado no tribunal desde dezembro de 2009, e se destaca pela agilidade que deu aos trâmites administrativos e pela transparência, visto que os processos podem ser simultaneamente visualizados em vários setores interessados.

Segundo Fortunati, os processos administrativos da prefeitura, todos em papel atualmente, fazem longos caminhos entre diversas unidades do município, sofrendo por vezes danos e subtrações, problemas que serão solucionados com a virtualização.

“O TRF está tendo um gesto de grandeza socializando o conhecimento e disponibilizando uma equipe técnica para auxiliar na implantação do sistema. As vantagens dessa modernização são infindáveis”, declarou Fortunati. O prefeito também se mostrou satisfeito com a questão ecológica, visto que abolir o papel refletirá na natureza.

Darós também se pronunciou, desejando que o município obtenha tantas vantagens com o SEI quanto as obtidas pelo tribunal. “Nós não temos mais grandes volumes de processos sobre as mesas. As grandes vantagens do sistema são celeridade e transparência”.

A coordenadora do Gabinete de Planejamento Estratégico, Izabel Cristina Matte, responsável pela implantação do SEI na administração municipal, destacou o papel de parceiras que passam a ter as duas instituições. “A implantação desse sistema é urgente na prefeitura e estamos contando com a ajuda dos técnicos do tribunal. Hoje temos 70 mil processos em papel. Com o SEI, ganharemos espaço e tempo, melhorando nossa prestação à população”, concluiu. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRF-4.

 

Fonte: www.conjur.com.br